imprensa

14/03/2018

​Projetos em regime de urgência acenderam os ânimos na sessão legislativa de Guabiruba

Destaque

Na noite de terça-feira, 13 de março, aconteceu mais uma reunião ordinária da Câmara Municipal de Guabiruba, sendo os trabalhos mais uma vez presididos pelo vereador Cristiano Kormann (Progressista).

Na oportunidade três projetos foram apreciados e votados e seis vereadores utilizaram o espaço da palavra livre, na seguinte ordem: Cristiano Kormann, Felipe Eilert dos Santos, Haliton Kormann, Jaime Nuss, Paulo Gustavo Gums e Vilmar Gums.

Vários temas foram abordados durante a palavra livre, mas a maior repercussão do encontro legislativo foi na ordem do dia, momento que projetos em regime de urgência foram analisados e votados.

O vereador Jaime Luiz Nuss (MDB) líder da bancada de oposição afirmou que o prefeito Matias Kohler com sua maioria na casa, está tão acomodado que achou que não precisaria informar um dos vereadores de sua própria bancada sobre a necessidade do regime de urgência de dois projetos de lei. Como resultado, com o voto contrário da pancada de oposição e também de um vereador de situação, segundo Nuss o prefeito sofreu sua primeira derrota na câmara.

O emedebista informou que essa foi a primeira vitória da bancada de oposição na atual legislatura, reforçando que sempre é contra aos pedidos de urgência de projeto solicitados pelo executivo.

Já o vereador líder de governo Waldemiro Dalbosco (Progressista) contemporizou a não aprovação do regime de urgência do Projeto de Lei n.º 06/2018, que versa sobre a suplementação orçamentaria para a Secretaria de Obras de valores financeiros para repasse para a empresa que realiza a coleta de resíduos sólidos em Guabiruba.

Segundo Dalbosco suplementações é uma manobra normal dentro da administração público, sendo que os projetos eram autoexplicativos, não havendo necessidade da criação de uma polêmica em cima disso.

O pedido de urgência do Projeto de Lei n.º 06/2018, foi rejeitado por cinco votos a três, sendo que um dos votos foi do vereador Felipe Eilert dos Santos (PT). Segundo ele não existe polêmica alguma, sendo que ele tem autonomia para votar da forma que achar necessário. E o motivo pela não aprovação do regime de urgência foi pela falta de exposição de motivos do projeto.

ORDEM DO DIA

- Deliberação sobre o Regime de Urgência referente ao Projeto de Lei Ordinária nº 06/2018 de autoria do Executivo, que "DISPÕE SOBRE A ABERTURA DE CRÉDITO ESPECIAL E SUPLEMENTAR NO ORÇAMENTO DO MUNICÍPIO DE GUABIRUBA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS". O regime de urgência foi rejeitado por 5 votos a 3, votos dos vereadores Jaime Nuss, Haliton Kormann, Godo Westarb, Vilmar Gums e Felipe dos Santos. Após rejeição o projeto foi baixado para as comissões.

- Deliberação sobre o Regime de Urgência referente ao Projeto de Lei Ordinária nº 07/2018 de autoria do Executivo, que "DISPÕE SOBRE A ABERTURA DE CRÉDITO ESPECIAL E SUPLEMENTAR NO ORÇAMENTO DO MUNICÍPIO DE GUABIRUBA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS". Esse projeto foi aprovado com os votos contrários dos vereadores Jaime Nuss, Haliton Kormann, Godo Westarb e Vilmar Gums.

- Em primeira discussão e votação foi aprovado o Projeto de Lei nº 04/2018, que "AUTORIZA O EXECUTIVO MUNICIPAL A CONCEDER AUXÍLIO FINANCEIRO ÀS ORGANIZAÇÕES DA SOCIEDADE CIVIL QUE MENCIONA".

Nada mais havendo a tratar, foi declarada encerrada a sessão ordinária, convocando a próxima para o dia 20 de março do corrente, no horário regimental de 19 horas.

Áudios